terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Dia 3 - Santiago

Fomos tomar nosso café, e lá chegando, nos deparamos com Ione e Gisele tentando resolver com o Peter o problema da reserva delas.

Elas demoraram a arrumar outra coisa, sem sucesso, restava a elas aceitar a sugestão do pessoal do Booking.com e ao invés de ficar no centro de Santiago, foram para o Bairro de Providência.


Saímos às 10h de Viña, no caminho até a rodiviária, Peter nos ensinou onde tínhamos de descer e pegar o metrô para chegar aos hotéis.


Pegamos o bus lá pelas 10h40.

Já no bus, o fiscal passou conferindo as passagens e algum tempo depois, passou vendendo biscoitos e bebidas. Só faltou fazer igual no Rio, e sairem gritando: "Ó águaaaa!!"... hauhsuahsuahushaushuashuahsu

Meio-dia e chegamos em Pajaritos, onde descemos para pegar o metrô.Próxima parada: La Moneda.


Descemos em La Moneda - como o Peter tinha nos orientado - e agora tínhamos que procurar as ruas do hotel.


Perguntei a uma local onde ficava a Passeo Huérfanos, e ela me mandou seguir em frente e dobrar na terceira rua à izqueirda... FDP!!! Andei pra cacete e nada. Parei para perguntar a um guarda, que também mandou eu continuar em frente, que era a terceira rua. Valeu, hein, seu guarda!!!

Já puta e cansada, decidimos pegar um táxi. O taxista foi conferir no GPS onde ficava a rua, me disse para virar a izquierda, três ruas pra baixo e duas pra izquierda. FDP3 (o 2 foi o guarda, sorry). Chileno não sabe contar... Vou por um mapa para vcs terem noção do caminho que fiz, e o que deveria ter feito. Que falta fez meu GPS.

Em vermelho está o caminho correto, em verde caminho que percorri no total,  em rosa, o caminho dado pelo taxista e por último, em azul, o caminho que o guarda mandou seguir... Agora ficou mais fácil de entender, certo? kkkkkk
Depois desse tour cansativo, pois estávamos com malas, encontramos o hotel, ou melhor, o Grand Center Santiago, um condomínio de hotéis.

Desenrolei meu portunhol na recepção e peguei a chave do quarto 1521-C.

Quando chegamos no quarto, o mesmo estava todo bagunçado: toalhas largadas na banheira, sofá cama armado e ainda com lençol... Muito estranho, contudo, vamos tentar nos adaptar...

Arrumamos algumas coisas na geladeira, e liguei para avisar que já tínhamos chegado. Mandaram eu esperar que alguém iria passar no quarto para fazer o check-in.


Meia hora depois, chegou um carinha para fazer check-in. Felizmente pude conversar com alguém e me fazer entender logo de primeira.... h
ahahaha... Pensaram que foi em português??? Se enganaram, foi in English.

Felizmente a conversa foi em inglês, porque ele já chegou se desculpando, pois houve um mal entendido e me colocaram no quarto errado.


Lá vou eu pegar tudo e colocar na bolsa para mudar de quarto e descer até o quarto 1321-C. Este sim, estava como deveria, todo arrumadinho com as coisas em seus devidos lugares.


Arrumamos nossas coisas e fomos sair pra comer. Sabe aquela volta em verde lá em cima? Então aumentamos o tamanho em duas quadras... Só achávamos "pé-sujo" e um mais sujo e feio do que o outro. Desculpem, mas sou fresca mesmo!!


Voltamos então pra rua do hotel, e fomos a um mercado, onde compramos algumas coisas pra comer e mais uma garrafa de pisco.. kkkk


Eu já estava puta, cansada e com uma imensa vontade de voltar pra casa, já eram 15h e não tínhamos feito absolutamente nada. Não tinha mais como ir para os Andes, restava então deixar as coisas no quarto, ver na recepção se eles tinham algum tour para os Andes e sair pra tentar conhecer alguma coisa de Santiago. 


Fui até a recepção e tentei me fazer entender (é complicado!!). Após passar por dois recepcionistas, um deles tentou marcar com uma pessoa que passaria às 18h lá no hotel e eu então poderia combinar o que queria fazer.


Eram 16h30, não dava pra ficar ali esperando, decidimos então, andar. 
Começamos a andar pela Passeo Huérfanos (rua do hotel) e mais a frente foi quando minha mãe viu o ônibus do city tour e falou que achava ele bonitinho. Olhei e falei pra ela que aquele tipo de ônibus 

Apressamos o passo até o ônibus e perguntei (desenrolando o portunhol, claro) se dava pra fazer o passeio e onde comprava o ticket, o motorista perguntou quando eu queria fazer, se queira para o dia seguinte, e eu disse que não, queria naquele dia mesmo. Ele disse que não era possível, pois já estava terminando, mas se eu aceitasse ficar no ônibus e dar a volta sem desembarcar, eu poderia seguir viagem. 
Aceitei a proposta e subimos para o segundo andar do bus.

Fizemos o trajeto quase todo. Ficamos na parada 1 (pegamos o bus, na 3)... Isso porque já estava terminando. Foi uma excelente maneira de conhecer Santiago, tendo pouco tempo, como era nosso caso.

mapa do trajeto
Lembram que o cara ia passa no hotel às 18h??
Então, o tour terminou às 19h30.

Já que tinha perdido o cara mesmo, vamos andar e tentar achar o bendito mercado municipal. 
Finalmente, meu guia serviu para algo, achamos o mercado - feio, sujo e fedorento... Demos uma volta rápida e saímos.

Seguimos andando pela Passeo Ahumada, onde perambulamos em um shopping, depois na Ripley (lojinha de departamentos bem grande.. rsrs) e depois por uma tal de Falabella (outra loja de departamentos), até que avistamos um Mister Pizza. Sim!!! Pizaaaaa!!! Hora do rango.

E aí, como escolher o sabor da pizza, sem conhecer o bendito espanhol???? Vamos na tradicional mesmo, Napolitana - ou marguerita, como conhecemos.
Eu pedi uma Cocacola (eles pronunciam tudo junto.. kkkk) e minha mãe um chopinho...


Depois caminhamos pela praça, até o cruzamento famoso, entre a Passeo Ahumada e Passeo Huérfanos.




Logo anoiteceu e decidimos voltar para o hotel, já que o centro começou a ficar vazio e estranho... rsrsrsrs


De volta ao hotel, parei novamente na recepção para ver se conseguia o tour para os Andes.

Falei com um dos rapazes que tentou ligar para alguém, sem sucesso, e depois falou com o Alejandro, que ligou para o Carlos. Ele me passou o telefone, para que eu combinasse com Carlos, o melhor horário e o valor.

Carlos me cobrou 20.000 pesos por pessoa, pois já estava com o passeio programado para às oito da manhã do dia seguinte com um grupo de cinco pessoas, para os Andes e na parte da tarde uma visita à Concha y Toro, a vinícola mais famoso do Chile.

Avisei que só poderia estar no tour da manhã, porque meu voo partiria às 14h, Carlos falou que não tinha nenhum problema, pois ele nos traria a tempo.

Tudo combinado, subimos para descansar e nos preparar para o dia seguinte

Trip Advisor

  1. Fortaleza, Brazil